Celebração do centenário dos Oblatos no Brasil reúne fé e animação

Foi uma festa à altura da importância da data: o Centenário da chegada dos primeiros Oblatos de São José no Brasil. Leigos e religiosos se reuniram para um fim de semana inteiro de festividades, memórias e reencontros, marcados pelo carisma da congregação que podia ser sentido entre os presentes.
No sábado, 14 de setembro, ao chegar no Centro Esportivo Bagozzi, os participantes receberam um kit comemorativo com uma revista, cujo conteúdo mostrava a trajetória da Província Nossa Senhora do Rocio – agrupamento da Congregação dos Oblatos de São José no Brasil – desde o seu início até as ações atuais, adesivo e pulseiras do centenário. O clima era de animação, assim como a programação que reuniu apresentações artísticas entre música e dança.
A banda Regras da Rosa animou logo no início dando o tom do que seria aquela tarde. Na sequência, o Superior Geral da Congregação, Padre Jan Pelczarski e o Provincial, o padre Antônio Ramos de Moura Neto, destacaram a importância da data e do trabalho dos Oblatos desde que chegaram em terras brasileiras.
Para apresentar como foi o início de tudo, os desafios e dificuldades encontrados pelos primeiros 5 oblatos que vieram da Itália, os jovens de Curitiba apresentaram um teatro que emocionou o público. Depois, o padre Antônio Luiz de Oliveira conduziu um Momento Orante, com a consagração à São José.
O público foi convidado a fazer uma viagem pelo Brasil, através das danças regionais, apresentadas por jovens leigos e grupos de danças típicas. Teve danças do Sul, do Nordeste, brilhantemente representado pela juventude do Santuário Santa Edwiges de São Paulo, bossa nova, com o Studio Jana Brum, dança com os jovens do Colégio Bagozzi e OSSE, apresentação de capoeira e forró. A música também esteve presente com a cantora Pérola, aluna do Colégio São José que já participou do programa The Voice Kids, Robson que animou com o sertanejo e os padres Oblatos João Batista da Silva e Mário Guinzoni que apresentaram músicas autorais com o tema “vocação”.
Ao final das apresentações, os padres e irmãos Oblatos do Brasil receberam uma homenagem e uma fala de gratidão do provincial. E como aniversário só é completo se tiver parabéns e bolo, todos os presentes cantaram o tradicional parabéns e saborearam um delicioso bolo, finalizando a programação do sábado.

No domingo, dia 15, todos os presentes se reuniram para a oração das Laudes e Dores e Alegrias de Nossa Senhora na Igreja Nova do Portão às 8h30 conduzidos pelas Irmãs Oblatas de São José. Em seguida, às 9h30 deu-se início a Celebração Eucarística, o “muito obrigado” a Deus pela presença e missão dos Oblatos de São José no Brasil. A missa foi presidida por Dom José Antônio Peruzzo e esteve presente o bispo amigo dos Oblatos, Dom Celso Antônio Marchiori, de São José dos Pinhais, além de todos os irmãos e padres Oblatos de São José que concelebraram.
No momento do ofertório, leigos trouxeram vasos com a areia de Paranaguá e terras coletadas nos três estados em que os Oblatos estão presentes no Brasil – Paraná, São Paulo e Mato Grosso – Em sinal de gratidão, entrega e disposição para continuar semeando em novas terras.
Ao final Da celebração, embasado no “Agora Começo” do Marello, o padre geral encorajou os Oblatos brasileiros a serem perseverantes e fiéis ao seu carisma para começarem a escrever a história do bicentenário. Em seguida, a cúria geral através do pe. Jan e seus conselheiros presentes, os padres Francesco Rosso e Maximo Sevilla, doou à Província uma bela imagem da Sagrada Família vinda de Roma como sinal de que a família Josefina deve manter a comunhão centralizar a vida sempre em Jesus Cristo. Em nome dos Oblatos brasileiros, o Pe. Mauro Negro (vigário provincial) fez o seu discurso de gratidão.
Após a bênção final, uma bonita procissão, recordando a nossa caminhada que não termina nesse primeiro centenário, foi realizada rumo à Igreja Antiga onde, com a presença do vereador de Curitiba Tico Kuzma, foi inaugurado um marco do centenário.
O último momento foi muito significativo. Fazendo memória do bispo de Curitiba que, em 1919 pediu ao superior geral, Pe. João Batista Cortona, que enviasse os Oblatos ao Brasil, o atual arcebispo de Curitiba, Dom José Antônio Peruzzo, a pedido do Pe. Jan Pelczarski, enviou os Oblatos para o próximo centenário a serviço das necessidades da Igreja do Brasil.


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

1 thought on “Celebração do centenário dos Oblatos no Brasil reúne fé e animação”

  1. Momento significativo para a Família Josefina: gratidão pelos que ajudaram a construir esses 100 anos e um convite para olhar para os próximos 100 anos, tendo a meta fixa em Jesus Cristo e seguindo as pegadas de São José Marello…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *