Diferença entre partilha e doação

Ainda que o conceito de partilha e doação difiram, ambas pertencem a corações generosos. E a generosidade é uma só! Ser generoso é oferecer algo de si em benefício do outro. Portanto, para colocar em prática essa virtude é imprescindível tirar os olhos de si e olhar aos irmãos. 

Você conhece a diferença entre partilha e doação? Pode parecer que ambas palavras tenham o mesmo significado. Algumas vezes, até vemos serem usadas como sinônimos, mas se nos aprofundarmos no assunto, veremos algumas diferenças importantes. 

Além disso, é importante lembrar do que diz São Paulo em I Coríntios 9,6: “Convém lembrar: aquele que semeia pouco, pouco ceifará. Aquele que semeia em profusão, em profusão ceifará”. Ou seja, tudo que você faz ao outro voltará para ti! 

Diferença entre partilha e doação

A diferença entre partilha e doação é breve e simples, mas existe! E queremos te levar a refletir sobre elas. Além disso, queremos que você se questione se você tem partilhado e doado. 

Nos dias de hoje, com tantas obrigações e compromissos, é até difícil pensar no próximo e fazer um ato concreto de generosidade. Aproveite a leitura e reflita sobre essas questões!

No decorrer do texto, também será possível encontrar maneiras e inspirações de doações e partilhas. Veja o que mais se encaixa com você, nas suas possibilidades e estilo de vida e coloque em prática.

Partilha 

A definição de partilha está ligada a dividir algo. Temos como exemplo o próprio Jesus que, na Ceia Pascal, tomou o pão, o partiu e distribuiu, e o mesmo fez com o cálice partilhando o vinho.

Ele dividiu o pão e o vinho entre todos, e eles partilharam do mesmo. É uma forma de manter a unidade. No primeiro impulso de pensamento, acreditamos que quem partilha fica com menos, mas, na verdade, partilhar/dividir é incluir alguém, é comunhão e inclusão.

Como foi no exemplo, a partilha que Jesus fez na Ceia Pascal aproximou todos os envolvidos, fez deles uma unidade. 

São José Marello, fundador da Congregação Oblatos de São José, foi um grande exemplo de vida partilhada. Ele dividiu sua vida entre jovens, pobres, velhos e doentes. Durante toda a sua existência foi assim, uma grande comunhão com quem mais precisava de cuidado e amor. 

Também é possível fazer partilhas espirituais. Anunciar a boa nova de Deus e evangelizar os irmãos é a nossa missão. Devemos sempre estar dispostos a partilhar com os irmãos sobre Deus, sobre seu amor, sua misericórdia infinita e trazer mais pessoas para o caminho da santidade. 

Doação 

O termo doar já tem mais relação a itens materiais transmitidas a outra pessoa gratuitamente. Ou seja, doar alimentos, roupas, agasalhos, doar itens de casa que você não faz mais uso, mas que seja essencial para outra pessoa, como cobertores, camas e tantas outras coisas.

Mas também há o sentido de dar-se. Entregar a si mesmo para o bem dos outros. Podemos entender esse sentido de dar-se como oferecer=se para trabalhos voluntários em instituições ou então, doar sangue ou órgãos, quando possível.

Há a possibilidade de se fazer generoso e doar financeiramente, contribuir para obras sociais, para as vocações sacerdotais, para as missões da Igreja, das comunidades e congregações. 

Tantas são as formas de doar e partilhar, de se entregar, de amar a Deus através das ações. Não são atitudes fáceis, tanto partilhar quanto doar, mas cada vez que fazemos, nos aproximamos ainda mais de Cristo. 

Conheça mais sobre a Congregação Oblatos de São José, sobre o nosso carisma e se sentir no seu coração o desejo de doar e partilhar conosco, ficaremos felizes!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *