Vocação a santidade, o caminho que uni todas as vocações

A vocação à santidade é um tema recorrente nas exortações, cartas, encíclicas e documentos da Igreja. Ao longo dos anos, muitos Papas dedicaram-se a escrever sobre esse tema. O propósito sempre muito bem definido: revelar aos cristãos que todos somos chamados à santidade, ou seja, todos recebemos esse chamado!

Contudo, existe uma ideia equivocada sobre a santidade. Há quem acredite que ela é uma vocação destinada a poucos. Alguns pensam que santos são aqueles que trazem no corpo os estigmas da Paixão de Cristo ou quem realizou algum ato grandioso de fé. 

É comum também pensarmos que apenas aqueles que entregam suas vidas a Deus, estão aptos para alcançar a santificação. Ou seja, que apenas os que vivem a vocação ao sacerdócio ou à vida religiosa serão santos.

Mas, não é nada disso! Santo não são apenas aqueles cujas imagens ornamentam os altares da igreja. Santidade não se restringe a padres e religiosos. A vocação à santidade é também para você!  

Ainda não se convenceu? Então leia estas palavras do Papa Francisco de quando ele fez questão de ressaltar que todo batizado é vocacionado à santidade. Ele disse: “O Espírito Santo derrama a santidade, por toda a parte, no santo povo fiel de Deus” (Gaudete et Exsultate, n.6).

Vocacionados à vida, vocacionados à santidade

Vocação é um chamado. E o primeiro grande chamado que Deus fez a nós é a vida. “Antes que no seio fosses formado, eu já te conhecia; antes de teu nascimento, eu já te havia consagrado” (Jr 1, 5).

Somos criados à “imagem e semelhança de Deus” (Gn 1,26). E sendo Deus santo, no decorrer de nossa vida também somos chamados a viver em santidade. “Sede santos, porque Eu sou santo” (1Ped 1,16).

Na Bíblia Sagrada encontramos outra importante exortação: “Pois eu sou o Senhor, vosso Deus. Vós vos santificareis e sereis santos, porque eu sou santo” (Lev 11,44)

O Senhor nos pede santidade e em troca nos oferece uma felicidade que não passa. Ele nos quer santos para nos recordar de que não fomos criados para uma vida insignificante, superficial e incerta.

A santidade está presente em nós quando executamos tudo com amor. Quando nos dedicamos com amor aos estudos, ao trabalho e aos nossos compromissos damos testemunho de santidade.

No convívio com a família, amigos e pessoas conhecidas, damos testemunho de santidade quando os amamos sinceramente. Afinal, o próprio Jesus nos indicou: 

“Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes” (Mc 12,30,31).  

O Papa Francisco revelou sentir alegria quando percebe a santidade do povo de Deus

“nos pais que criam os seus filhos com tanto amor, nos homens e mulheres que trabalham a fim de trazer o pão para casa, nos doentes, nas consagradas idosas que continuam a sorrir. Nesta constância de continuar a caminhar dia após dia, vejo a santidade da Igreja militante. Esta é muitas vezes a santidade ‘ao pé da porta’, daqueles que vivem perto de nós e são um reflexo da presença de Deus”

(Gaudete et Exsultate, n.7).

Agora, pense um pouco! Se o Papa Francisco se alegra em ver o povo vivendo em santidade, muito mais Deus se alegra com isso!

Vocação, um itinerário para santidade

Agora que você já compreendeu que a santidade é também para você, vale destacar que a tua vocação na Igreja é o teu caminho de santificação. Isso significa que, independentemente da vocação a que você foi chamado, é nela e por meio dela que você se santificará.  

Sua vocação é matrimonial, sacerdotal, religiosa ou à vida consagrada? Não importa qual ela seja, ser santo é viver com alegria e coragem a própria vocação.

“Todos os fiéis, seja qual for a sua condição ou estado, são chamados pelo Senhor à perfeição do Pai, cada um por seu caminho” (Lumen Gentium, n.11). Ou seja: a santidade é o caminho de todas as vocações!

Agora, veja que belas palavras o Papa Francisco nos dirige sobre como viver a vocação com santidade!

“És uma consagrada ou um consagrado? Sê santo, vivendo com alegria a tua doação. Estás casado? Sê santo, amando e cuidando do teu marido ou da tua esposa, como Cristo fez com a Igreja. És um trabalhador? Sê santo, cumprindo com honestidade e competência o teu trabalho ao serviço dos irmãos. És progenitor, avó ou avô? Sê santo, ensinando com paciência as crianças a seguirem Jesus. Estás investido em autoridade? Sê santo, lutando pelo bem comum e renunciando aos teus interesses pessoais”

(Gaudete et Exsultate, n.14

5 thoughts on “Vocação a santidade, o caminho que uni todas as vocações”

  1. Texto riquíssimo obrigada por compartilhar, somos chamados a viver a santidade no ordinário do dia a dia, no pequeno e simples, pq e daí que o grande se forma.
    Ser e fazer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *