E agora, qual a minha vocação?

Você é parte da Igreja de Cristo! Tem vivido o constante amadurecimento de sua fé e agora está se perguntando: Qual é a minha vocação? Assim como todos, você anseia por encontrar seu lugar no mundo!

Você já deve compreender que a vocação é um chamado pessoal da parte de Deus para nós. Mas, encontrar a resposta que você precisa, exige de sua parte sensibilidade e atenção à voz de Deus.

O Papa Francisco uma vez disse: “o chamado do Senhor não é evidente, como tantas coisas que podemos ouvir, ver ou tocar na nossa experiência diária. Deus vem de forma silenciosa e discreta, sem se impor à nossa liberdade”.

Vocação é um dom de Deus para nós! É uma iniciativa amorosa com a qual Ele vem ao nosso encontro e nos convida para um grande projeto. 

Sim, porque o Senhor quer nos tornar atuantes no Seu plano de amor e de misericórdia para a humanidade.  

Contudo, para descobrir qual é sua vocação, você precisa silenciar seu interior, afastar sua mente das inquietações e distrações. Tudo isso pode sufocar a voz de Deus que deseja lhe falar, pode turvar seus olhos te impedindo de ver os Seus sinais.   

Como fazer então para descobrir qual é minha vocação?

Para um sim, um caminho seguro

Para descobrir sua vocação é necessário aproximar-se intimamente do Senhor. Buscar a cada dia adentrar mais profundamente em Seu Coração amoroso. É ali que você vai encontrar a resposta que precisa. É ali que você encontrará a ousadia de dizer “sim”!

Quer saber concretamente como se aproximar do Senhor? Sugerimos a você um pequeno itinerário:

ORAÇÃO

A melhor maneira de nos aproximarmos de Deus é por meio da oração.

A oração pode transformar nossa vida! Quanto mais rezamos, mais somos capazes de amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo, conforme os mandamentos de Jesus (cf. Mateus 22,37-39).

Quanto mais rezamos, mais nos tornamos sensíveis à voz de Deus, mais nos aproximamos do momento de descobrir Seus desígnios para nossa vida.

Santo Agostinho dizia que “a oração é o encontro da sede de Deus e da sede do homem”. E Santa Afonso Ligório deixou-nos um sábio conselho: “Devemos rezar para saber o que Deus quer de nós e lhe pedir sua ajuda para cumprir a Sua vontade”.

DIREÇÃO ESPIRITUAL

É possível que você já tenha ouvido falar em direção espiritual. Pois saiba que, quando se questiona sobre qual é a vocação a se seguir, poder contar com o acompanhado de alguém que te oriente espiritualmente é de grande ajuda.

O diretor espiritual é um sacerdote que vai conduzir sua alma para Deus, que vai te ajudar a desvendar a sua vocação.

Santa Faustina Kowalska, dizia:  “que grande graça é ter um guia da alma. Progride-se mais depressa na virtude, conhece-se mais claramente a vontade de Deus, cumpre-se mais fielmente essa vontade Divina, anda-se por um caminho certo e seguro” (Diário de Santa Faustina, 331).

Mas, atenção, não confunda direção espiritual com confissão! Na direção espiritual você vai buscar ajuda contando ao sacerdote os anseios da sua alma, suas dúvidas, o que te inquieta o coração. O objetivo é desvendar os sinais que Deus lhe dá, é reconhecer o plano D’Ele para a tua vida. Já na confissão, como você sabe, busca-se o perdão e a reconciliação com Deus.

INTIMIDADE COM A PALAVRA DE DEUS

A Bíblia Sagrada é a Palavra de Deus viva! Por isso somos convidados a meditá-la diariamente para que possamos viver conforme os planos do Senhor.

Inclusive, a leitura e a meditação assídua da Palavra é indispensável para crescermos na amizade com Deus. Na Bíblia, você tem um manual que, de maneira pedagógica, vai te encaminhar para uma intimidade com Aquele que te criou e que tem um plano perfeito para a sua vida.

Certa vez, o Papa Francisco afirmou que aquele que precisa descobrir a própria vocação deve “preparar-se à uma escuta profunda da Palavra, prestar atenção aos seus detalhes diários e aprender a ler os sinais dos tempos com os olhos da fé, sempre abertos às surpresas do Espírito”.

DEVOÇÃO À NOSSA SENHORA

Por meio da nossa vocação dizemos “sim” a Deus. E esse sim deve ser vivido com alegria, amor e dedicação ao Senhor e aos irmãos, pois vocação é serviço!

A Virgem Maria é para nós exemplo de entrega confiante aos planos de Deus. Quando o Anjo Gabriel anunciou que ela havia sido escolhida por Deus para ser a Mãe do Salvador, ela aceitou.

Podemos imaginar que milhares de pensamentos se formaram em sua mente. Mas, ela disse “sim” com fé e confiança absoluta. Ela não questionou como isso aconteceria e por quais caminhos sua vida seguiria. Simplesmente aceitou os planos de Deus!

Por isso, procure crescer na amizade com Maria. Peça a ela a graça de seguir seu exemplo e de poder realizar os planos Deus para tua vida com confiança ilimitada.   

CONHEÇA AS DIVERSAS VOCAÇÕES

Não é possível reconhecer a própria vocação sem antes conhecer quais são as vocações da Igreja.

Nossa Igreja é rica de vocações: Sacerdócio, vida religiosa, matrimonial, leigo e leigo consagrado.

O que você precisa fazer, então, é pesquisar sobre cada uma das possibilidades que você tem entre as vocações. Procure, também, visitar congregações religiosas, seminários, conventos, comunidades de vida e aliança e converse com quem já segue a própria vocação. Pergunte o que você tem vontade de saber, partilhe suas dúvidas e anseios. Aproxime-se também de casais que vivem a vocação matrimonial.

Mas, por que é tão importante saber qual a minha vocação?

Somente quando discernimos a própria vocação é que compreendemos quais passos concretos devemos dar e para qual direção devemos nos mover.  E quando dizemos “sim”, independentemente de qual seja nossa vocação, trabalhamos para alcançar o principal objetivo: ser testemunha do Senhor!

Para discernir sua vocação, em meio a todas essas opções, é preciso mover-se na direção do que o seu coração se identifica.

É preciso trabalhar sua vontade, afinal o seu “sim” a Deus não é dito contra sua própria vontade, mas a partir dela.

A vocação não nos é um peso. O chamado do Senhor não é uma interferência na nossa liberdade; não é algo que nos aprisiona. Ao contrário, é algo que nos liberta de uma vida banal e insignificante.

Nossa vocação traz significado à nossa vida! 

2 thoughts on “E agora, qual a minha vocação?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *